[Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Compartilhe
    avatar
    Raphael Josino
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 151
    Data de inscrição : 01/11/2012
    Localização : Miranda Vale,Rio de Janeiro

    [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Raphael Josino em Sex Nov 02, 2012 1:05 pm

    Estou com medo. Assim foder com medo de algo tão absolutamente ridículo que se eu tivesse dito a ninguém que eles teriam prontamente riram de mim. Por favor, Deus, por favor acredite em mim quando eu digo que eu não estou fazendo esta merda. Quando as coisas assustadoras acontecem, não basta ter um sucesso fora de seu cigarro ou um gole de uísque para torná-lo fugir. Minha mãe costumava dizer-me que falar de coisas ruins fizeram-los ir embora. Então eu acho que é melhor eu começar a falar.

    Meu nome é Simão, Simão Willshire. Um com um nome não ser pensado como um de ter muitos amigos, certo? Muito verdadeiro, de fato. Eu estive sozinho, relacionamento e amizade sábio, durante o tempo que me lembro. Os únicos amigos verdadeiros eu tinha eram da minha mãe e do pai. Esta foi uma vida patética, mas é fácil de viver. Às vezes, eu sinto falta.

    Foi no meu aniversário de quinze anos, quando comecei a ler livros. Minha avó me comprou um grande livro, o texto de ouro em sua capa ampla convidando-me a explorar seus segredos belas dentro. No início, eu neguei o presente e tentou fazer amigos quando eu comecei meu segundo ano. Eventualmente, eu desisti e peguei o livro. Foi quando eu comecei a fazer novos amigos. Bem, não reais.

    Personagens que eu adorava os livros de diferentes foram trazidos para a vida quando li as palavras mágicas que dançavam em cima de suas páginas. Eles me seguiram pelos corredores da minha escola, fazendo com que todas as pessoas sem importância desaparecer no fundo. Chame isso de estranho ou bobo, mas eu nunca me senti sozinho quando eu tinha. Meus amigos imaginários.

    Meus pais eram relutante comigo gastando todo o meu tempo livre leitura, mas quando eles viram que eu estava feliz, que me comprou mais e mais livros. Eu poderia me afogar nas palavras se eu sacudiu-los fora de suas páginas. A felicidade era uma coisa rara para mim assim que agradável quando os livros trouxe muita. Eu queria gastar todo meu tempo, toda minha vida apenas lendo.

    Até o momento eu tinha dezessete anos, meus amigos imaginários triplicou desde o meu primeiro livro. Eu contei 57 deles, 57 almas diferentes, sem relação entre si. Eles me manteve sã, feliz e sentindo-se vivo como eu comecei a trabalhar no meu primeiro emprego. Você consegue adivinhar onde? Em uma loja de livro, é claro!

    O lojista me adorava, vendo a minha verdadeira adoração por livros, e me deixar correr a loja quando ele teve que correr recados. Embora tivéssemos clientes pequenos e eu era pago um salário pequeno de 10 dólares por hora, eu estava em paz. As coisas estavam indo bem com meus pais, meu trabalho e minha vida imaginário social. Eu tinha tudo, agora que eu acho que mais uma vez.

    Eu não sei por que ou o que me possuiu para olhar no quarto de volta, mas eu fiz. Meu Deus, por que eu olhe lá? A curiosidade é uma coisa, bruto horrível para segurar, mas quando se é ingênuo, não se tem medo. E naquele momento eu não tinha medo em meu coração.

    A poeira entupido meus sentidos quando entrou no quarto de volta, mas eu estava acostumado com isso em questão de segundos. Eu podia ver que não havia muito aqui, mas um par de livros mais antigos que não fazer o corte ou foram muito desgastado para vender. Enquanto eu caminhava pela sala, meus dedos prolongados no livro cobre, meus olhos percorreram as prateleiras. Parei na frente de uma em especial, uma que se destacou de uma forma assustadora.

    Agora eu não quero aborrecê-lo com todos os detalhes sobre como o livro magnífico olhou. Mas a forma como ele me puxou com a cobertura brilhante sentiu perturbador. Quase perturbar o suficiente para me fazer querer correr para fora da sala e voltar para o meu post. Esse não foi o caso, porém.

    Peguei o livro enorme e espiou para dentro para descobrir que as páginas estavam em branco. Sentindo-se um pouco desapontado e tolo para ser assustado por um livro em branco, eu verifiquei o livro para um título. Não havia nada além de um esboço lindo de uma cabeça de águia na frente. É olhos eram misteriosos, como se estivesse segurando em um segredo.

    A decisão de manter o livro foi rápida e extremamente idiota de mim. Eu não era escritor e não havia nada para ler em suas páginas. O que eu poderia ganhar de roubar este livro antigo do tipo lojista? Eu assumo a culpa, mas eles, os meus "amigos", disse-me que seria bom para manter. Eu concordei com eles, eles nunca estavam errados.

    Na primeira, o livro não passava de uma decoração no meu quarto que meus pais maravilhado. As semanas foram normais e nada extraordinário aconteceu quando eu fui para a escola e trabalho. Houve até um ponto onde eu tinha esquecido tudo sobre o livro até que eu estava limpando meu quarto e eu peguei-o no chão. Meus amigos imaginários pediu-me para abrir.

    Meus olhos se arregalaram um pouco ao ver bonitas palavras pretas escritas na primeira página. Eles pareciam mexer sobre em seu lugar, ansioso para ser lido e apreciado por mim. Olhei em volta, notando que meu quarto estava limpo o suficiente, então se sentou na minha cama a ler em voz alta para o meu amigo.

    Lembro-me de quão estranho as palavras eram, quase como se não fossem palavras mesmo reais. A parte mais estranha era que mesmo que as capas foram gastas para a rodada, as páginas foram frescos e animada. Ele era intrigante, mas, no momento, eu realmente não considero que isso seja uma coisa ruim. Os livros eram difíceis de encontrar em bom estado.

    A história dentro do livro foi ... bruta, que seria a maneira modesta para colocá-lo. Ele descreveu as várias maneiras de um homem mataria muitos outros. Algumas partes me fez querer vomitar por todo o chão só de lê-lo em voz alta. Mas meus amigos imaginários me dizia para ler.

    A meio da história, minha mente estava nadando e minha garganta estava implorando para eu parar. Eles exigiram mais e mais, mas eu fechei o livro e decidiu descer para o jantar. Eu dei alguns passos e sentiu algo quente envoltório em torno de meus tornozelos, tropeçar-me para o chão. Por que eu olhar pra trás?

    Uma massa de roda preto de palavras estava derramando do livro aberto e está subindo minhas pernas. Ela se contorceu e gritou como um animal selvagem pronto para rasgar a presa. Eu queria correr, queria chutar e correr para longe, mas eu estava congelado de medo. Com medo de uma coisa que eu tinha amado.

    Ela gritou novamente então mergulhou em minha boca aberta, me sufocando como recheado minha garganta. Meus olhos foram forçados aberto como ele deslizou meus olhos e para o teto. Eu estava sufocando como eles empurrado para fora das minhas narinas e espalhado por todo minhas paredes como se a zombar de sangue. Meu corpo era seu domínio.

    Meus pais me encontraram na manhã seguinte, deitado no chão coberto de meu vômito e sangue. Eles correram-me para o hospital, deixando cair um saco de novos livros que havia comprado mim. Eu não conseguia lembrar de nada, mas eu ouvi os sons da máquina coração e ocupado arrastar de enfermeiros. Eu podia ouvir minha mãe chorando e meu pai praguejando como um marinheiro ao meu lado.

    O médico não encontrou nada de errado comigo, não hemorragia interna, nenhum órgão fora do lugar. Eu era um menino perfeitamente saudável adolescente que teve um derrame desagradável. Mãe não queria aceitar que eu era apenas "bem" após o estado em que me viu dentro Eles argumentaram fora de meu quarto por horas, deixando-me sozinho no quarto com um único livro.

    Eu olhou fixamente para ela, olhou até que meus olhos se atreveu a esticar até cegueira. Mas quando eu tentei piscar, eu juro por Deus que se aproximou. Lá está outra vez! Esse bastardo está zombando de mim e tentar me derrubar quando eu era fraco! Bem foda-se! Eu não vou morrer!

    Uma enfermeira descuidada deixar um par de tesouras na noite de stand-. As lâminas escavadas na palma da minha mão como eu esfaqueou-a na capa do livro. Rasga rápido para os puxa para a esquerda e para a direita violenta enviado papéis que voam no ar. Os pedaços de papel flutuava para baixo como deformado flocos de neve, enchendo-me com medo absoluto.

    Quando me trouxeram de volta para casa, tenho a certeza de queimar cada um de meus livros no quintal. Eu não poderia queimar a um grande, mas a morte desses outros me fez sentir menos tenso. A fumaça clareou minha cabeça um pouco e me deu uma sensação de claridade. Eu sabia o que tinha que ser feito.

    Então, aqui estou sentado dentro Minha cadeira de frente para o armário bloqueada onde o livro amaldiçoado dorme. Eu já bloqueou todas as saídas de modo que ninguém pode entrar ou sair da sala. Embora meus pais bater na porta e gritar para mim, eu fico sentado com os olhos na porta. É a única maneira de ser seguro.

    Agora seria de apenas sugerir a jogá-lo fora ou colocá-lo de volta para onde ele pertence .. Eu tentei que 157 vezes. Ele voltava para o meu quarto, manteve correndo em meu corpo para me sufocar. Só quando eu trancar no armário e ficar perto ele se comporta. Este é o meu sacrifício.

    Meus amigos imaginários já se foram. Eu queimaram seus livros e assisti-los corroem diante dos meus olhos. Não é doloroso para uma pessoa normal, mas era doloroso para mim. Para assistir os únicos amigos que eu tinha morrem. Mas isso não importa agora.

    Quando eu sento aqui na minha cadeirinha, sussurrando esse conto para quem quisesse ouvir, vou continuar a fazer o meu sacrifício. Eu aprendi algo sobre esse livro, algo tão maravilhosamente conveniente para mim. Ela gosta da pele, pele suave e macia. Nós fizemos um acordo que vai manter meus pais e todos os outros seguros.

    A dor da lâmina que atravessa o meu braço está começando a enfraquecer, como as camadas de carne construir em torno da minha cadeira. Mas tudo bem. Eu posso começar a minha amanhã outro braço e, em seguida, minhas pernas no dia seguinte. Oh olhar para isso, eu posso ver o interior do meu braço ..
    avatar
    Raphael Josino
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 151
    Data de inscrição : 01/11/2012
    Localização : Miranda Vale,Rio de Janeiro

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Raphael Josino em Sex Nov 02, 2012 2:07 pm

    Tem creepypastas que eu preferi não colocar ,porque era muito forte .

    Ivanzin710
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 18
    Data de inscrição : 02/11/2012
    Idade : 28

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Ivanzin710 em Sex Nov 02, 2012 9:53 pm

    Raphael fais assim, coloca depois q o ambu coloca la um aviso de que nao e maior de idade (se ele colocar ne) pq ai vai fica mais seguro e vai ter menas chances de criancas entrarem aqui, eu tenho 12 anos hehehe mais eu acho q ja sou bem forte pra creepypastas quando a deep web fica ai a duvida e a grandiosa CURIOSIDADE de ve-la com meus proprios olhos ne...
    avatar
    Aldri
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 10
    Data de inscrição : 08/11/2012
    Idade : 26
    Localização : Brasil

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Aldri em Sab Nov 10, 2012 3:47 am

    Raphael Josino escreveu:Tem creepypastas que eu preferi não colocar ,porque era muito forte .


    Ah cara , posta ai se puder (:
    avatar
    † Akira †
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 24
    Data de inscrição : 10/11/2012
    Localização : São Paulo

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por † Akira † em Sab Nov 10, 2012 12:31 pm

    Raphael Josino escreveu:Tem creepypastas que eu preferi não colocar ,porque era muito forte .


    Tem postar, acho que como aqui é uma area [+18] Não pega nada
    avatar
    richardrfg
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 405
    Data de inscrição : 08/11/2012
    Idade : 19
    Localização : Atrás de você!

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por richardrfg em Sab Nov 10, 2012 2:52 pm

    Deep Web já enjoou de tanto falarem,é muito horrorosa mais eu acho que de tanto falaram eu perdi o medo.


    _________________


    Dê uma olhada nos meus posts importantes!


    [center]
    Jeff x Slender
    O Coma de Ash Ketchum
    Um Sonho Muito Estranho
    [/center]
    avatar
    JhowWin
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 16
    Data de inscrição : 10/11/2012
    Idade : 28
    Localização : Goiânia

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por JhowWin em Seg Nov 26, 2012 6:54 pm

    coloca ai

    yayu10
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 3
    Data de inscrição : 01/11/2012

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por yayu10 em Seg Dez 10, 2012 8:04 pm

    Posta aí man. Mas , por favor, a tradução não da pra entender nada, de verdade :\..Não é a primeira creepypasta que está traduzida como se fosse no Google Translator (sem ofensas)
    avatar
    Amaterasu
    Encosto
    Encosto

    Mensagens : 83
    Data de inscrição : 24/05/2013
    Idade : 20
    Localização : Inferno

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Amaterasu em Sab Jul 20, 2013 11:52 am

    Também perdi o medo de tanto falarem

    Olhudo
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 30
    Data de inscrição : 05/07/2013

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Olhudo em Sab Jul 20, 2013 11:56 am

    Mano coloca ai,se a pessoa não quiser leia não leia..

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Creepypasta da deep web] [18++] : Books

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Dez 18, 2018 9:21 pm