Desespero - Despair

    Compartilhe
    avatar
    Logom
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 32
    Data de inscrição : 03/03/2013
    Idade : 103
    Localização : Nas Trevas Que Cercam Seus Pensamentos

    Desespero - Despair

    Mensagem por Logom em Qua Set 11, 2013 8:23 pm

    Despair
      

        Primeiramente venho falar que esse conto é mais um sentimento em si, onde a personagem com o passar da narrativa, enquanto mais revela sobre seu passado, mais insana fica, a personagem é um jovem de 17 anos, homem, só por via das dúvidas.
       Boa Leitura e bons sonhos, ou seriam pesadelos?

       Estou com medo, com frio, acuado, minha cabeça dói, minha mãos tremem, meus olhos ardem e meu coração parece que vai explodir, não tenho mais esperanças.,Estou no meu quarto, sozinho, num canto, esperando pela morte.Eu só tenho 2 escolhas, pular pela janela do 2º andar ou morrer.Se alguém achar isso, cuidado, muito cuidado, fuja, se ver aquilo, fuja, corra, não importe, nunca pare de correr, não pare pra nada, não volte para casa, desapareça do mundo, não de sinal algum de vida.Se você ver ele, será tarde demais.
       Essa aqui é a ultima parte confiável, por favor, não leia, mas se ler tenha cuidado, nunca fale isso para ninguém, não escreva sobre isso, não pense sobre isso, nenhum lugar é seguro, se ele souber a verdade, será tarde demais.
        Esqueça o meu nome, você nunca saberia, esqueça quem sou você não deve se importar, esqueça o que ler aqui, porque sua sorte ditará seu futuro a partir de agora.
      Era um domingo tranquilo, minha tia estava fazendo aniversário, meus tios estavam dando uma festa, era uma data muito especial para minha família, seria o dia que ela faria ultrassom para revelar o sexo de seu filho, meu primo. Devo confessar que estavam muito animados  com a ideia, minha tia tinha problemas para engravidar, foram anos tentando, eles não queriam adotar um filho ou fazer inseminação, eles queriam algo natural. Estavam todos felizes aquele dia, sim, mas não por muito. Lembro apenas de algumas partes, uma festa grande, um bolo, sorrisos, luzes, mas minhas memórias estão confusas, quando tento lembrar algo mais, só consigo ver sangue, rostos deformados, sorrisos sádicos, olhos, uma risada.
       Quando essas memórias enchem minha mente, sinto um calafrio, sinto medo, tristeza e ódio, me sinto impotente, fraco, e sinto que ele esta chegando perto.
       As únicas coisas que lembro depois disso, foi de sair com meu primo, fomos até uma casa abandonada, ela era cinza e estava em pedaços, lembro-me de vasculhar e achar uma carta, esconder do meu primo e cometer o maior erro da minha vida, lê-la.
     A partir daqui não há mais volta, sei muito bem que sua curiosidade vai leva-lo a cometer esse erro, espero que você fique bem. “Nessas ultimas palavras de introdução te deixo um alerta, sua vida está em risco”, agora entendo essas palavras.
     Não me lembro bem o que estava escrito na carta, parecia ser um relato sobre algo, uma criatura, um monstro, demônio,  o resto que lembro são apenas trechos sem nexo, mas uma frase que me marcou, e fez meu peito doer, e me fazer soar frio foi “ Não é humano”.
    Após isso, um vulto, um barulho e eu apaguei
     Acordei no chão da floresta, tudo estava escuro, eu estava perto do local da festa, quando cheguei lá, meu chão caiu, tudo estava destruído, sangue para todo o lado, a casa de minha tia estava em ruínas, uma neblina densa cobria o local naquela hora, vultos me enganavam perante a pouca luz que lua proporcionava,  naquela penumbra apenas um reflexo do que pareciam ser 2 olhos me observando me mantiveram consciente, porque eu estava zonzo e o mundo em volta de mim girava, até me dar conta de que eu estava sangrando, 3 cortes profundos em meu peito.olhei novamente para a casa de minha tia, com a visão turva, vi um vulto enorme de costas para mim, arrastando algo, algo grande, como uma pessoa, antes de perder completamente a consciência.
     Acordei no hospital, 3 dias haviam se passado, ao meu lado minha mãe segurava minha mão firmemente e olhava para mim, lágrimas desciam de seu rosto, cansado e maltratado pelo tempo.Ao lado dela estava meu pai, com uma cara de espanto, que logo foi substituída por uma de conforto.
      Haviam se passado alguns meses, voltamos para casas tristes, segundo as autoridades a casa dos meus tios pegou fogo, causando a morte de meus tios, meus 2 primos e minha avó.Não foi o fogo que os matou.Eles não morreram por causa do incêndio, muito menos pela fumaça, ele os matou, aquela coisa os matou, aquele monstro que só sabe dizer uma coisa.Desespero(Despair). Aquele maldito monstro trouxe a ruína e a morte.
     Tudo deveria ter voltado ao normal, eu pensei que ficaria tudo bem.Mentiras., eu pensei que eu poderia ficar em paz.Mentiras.Eu pensei que poderia ser feliz.MENTIRAS.
     Meus pais me disseram que tudo ia ficar bem, mas não ficou eu não posso pensar naquela coisa sem ter ódio, medo, raiva, menos coragem, meu medo me vence, e me sinto culpado por tudo.
     Eu voltava da escola, isso foi a uma semana. No caminho de casa eu vi uma pessoa arrastando algo pela rua, não, não era uma pessoa, não mesmo, não poderia ser uma pessoa, era enorme, só pude ver sua silhueta e seus olhos, vermelhos me encarando. Um sentimento de medo me abateu, eu fiquei paralisado, estava em pânico, aquela coisa continuou a arrastar aquilo até um beco, eu estava com meu celular no bolso, tentei ligar para a polícia, mas ele pifou quando tentei, finalmente consegui forças para correr, e corri, o Maximo que pude, sem olhar para trás, a memória, as malditas memórias  de meus familiares trucidados vieram a minha cabeça.Tomei uma rota alternativa até minha casa, não contei nada, apenas subi para o meu quarto, olhei no relógio, eram 8 horas da noite,adormeci ali mesmo.De repente me deitado em minha cama, num grande silêncio, as luzes estavam apagadas, não conseguia levantar, apenas rolar na cama tentei fechar meus olhos, mas só via os seus, tentei virar de lado, mas sua sombra cobria minhas costas, tentei gritar mas sua mão tapou minha boca, tentei me libertar, mas seus braços me prenderam, tentei chorar, mas minhas lágrimas haviam secado ao ver seu sorriso sádico.
     Acordei já de manhã, pulando da cama, foi tudo um pesadelo, um maldito pesadelo. Queria que tudo isso fosse um pesadelo. Hoje  eu estava pegando um atalho pela mata do lado de minha casa, uma péssima escolha, eu não deveria ter feito aquilo, eu deveria ter ficado em casa, eu não deveria ter lido AQUELA MALDITA CARTA!EU DEVERIA TER FUGIDO, TER CORRIDO, MAS EU LI!EU LI AQUELA MALDITA CARTA!
      Não importa mais, você só precisa saber de mais um pouco.quando eu cheguei em casa uma carta estava em cima da minha cama, ninguém havia entrado em meu quarto, pelo menos não pela porta, já que a janela estava aberta.Uma carta, queria que fosse só isso, nada mais, mas seu conteúdo mesmo sendo pouco, foi o suficiente para me fazer cair no chão.”Não tem como apagar o passado.Não há forma de escolher o presente.Não há como fugir do futuro.”
     Isso faz aproximadamente 4 horas, e aquela coisa estava certa, sempre esteve, SEMPRE!Não há mais nada a ser feito, se eu ficar aqui eu morro, se eu pular pela janela, não poderei fugir, Eu estou preso aqui!Estou com medo, meu sangue ferve, minhas mãos tremem.Eu só quero mata-lo, eu sou fraco.EU QUERO QUE ELE MORRA, EU QUERO MORRER.Não há mais chances de vida, não posso mais lembrar do meu passado, quanto mais eu me recordo, mais eu quero morrer, quero que ele morra, quero fugir.Eu gostaria que tudo não passasse de um pesadelo, a porcaria de um pesadelo, queria ser feliz, queria que tudo ficasse bem, eu quero esquecer meu passado, quero viver em outro presente, quero fugir desse futuro, queria ser outra pessoa, não mais o que fazer.
    SÓ ME RESTA MORRER!ELE AQUILO, NÃO É HUMANO, É UMA BESTA!
    FUJA
    FUJA
    FUJA ENQUANTO PODE
    Se não será tarde, agora é meia-noite, finalmente eu posso ouvir seus passos.
    -a partir daqui todo o resto foi adquirido por um gravador-
     Nã-não há mais volta...eu..eu estou com medo(sons de passos ao fundo)
    E-eu posso ouvi-lo chegar, não, não, ele...ele não vai me matar, eu tenho que fugir, agora(barulho de vidro se quebrando)
    AAAAAAH, minha perna, eu...eu tenho que fugir.
    Fim da 1º gravação
    Já fazem 10 minutos, minha perna esta sangrando muito, estou dentro da mata ao lado da minha casa, não tenho amis forças para me arrastar, estou com muito medo, estou com frio, estou sangrando, estou com ódio, estou desesperado.
     Eu finalmente pude ver ele, seu rosto, A porcaria do seu rosto, aquele rosto distorcido, rasgado e ensanguentado, sangue aquele de minha família, eu pude ouvir os gritos da minha mãe e do meu pai, eu ainda posso ouvi-los.
     A carta aquela maldita carta que encontrei nas ruínas.Agora eu me lembro, estava escrito “O desespero consome a sanidade e a alma, assim como o fogo consome a lenha, assim como nuvens negras são uma previsão de tempestade, o desespero é o prelúdio da morte, não há maneira de fugir dele, a paz é passageira, pois sempre é seguida por tempos de guerra, assim é o desespero na mente da pessoa, que distorce a realidade e mostra o que realmente é  verdade, porque antes da morte só existe ele, e depois dela, só existe ele também, porque o desespero não é um sentimento, mas sim o demônio que corroí a alma, numa gargalhada sádica destrói suas esperanças e com suas garras distorce suas lembranças, ele não é um sentimento, não podemos chama-lo apenas de demônio, ele como nós, mas não é um de nós, ele é como uma pessoa, mas não é humano.”
     Sim...sim.. Agora eu sei de tudo!
    FABULOSO NÃO?NÃO É?!
    HAHAHAHA

    Agora eu sei que meu fim está próximo, não posso mais sentir com minhas mãos, nem enxergar com meus olhos, só consigo ficar parado, não sinto mais nada, exceto  Desespero.

    -Depois disso a polícia só encontrou o jovem morto, trucidado, segurando uma carta e um gravador-


    Última edição por Logom em Qui Set 12, 2013 4:36 pm, editado 2 vez(es)
    avatar
    KnightShade
    Encosto
    Encosto

    Mensagens : 71
    Data de inscrição : 15/06/2013
    Idade : 24
    Localização : Em algum lugar nas areias do tempo

    Re: Desespero - Despair

    Mensagem por KnightShade em Qua Set 11, 2013 11:08 pm

    Muito foda vei, e quando li era meia noite  Shocked


    _________________
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
    PBHz+5562:1636379700
    avatar
    Logom
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 32
    Data de inscrição : 03/03/2013
    Idade : 103
    Localização : Nas Trevas Que Cercam Seus Pensamentos

    Re: Desespero - Despair

    Mensagem por Logom em Qui Set 12, 2013 4:35 pm

    KnightShade escreveu:Muito foda vei, e quando li era meia noite  Shocked
     Valeu cara, me empenhei nesse texto, queria fazer algo mais sério, mas como sempre eu apenas deixo minhas mãos e mentes escreverem, no final eu perco noção do que escrevo e.e
    avatar
    raulplay
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 258
    Data de inscrição : 15/07/2013
    Idade : 17
    Localização : na pqp

    Re: Desespero - Despair

    Mensagem por raulplay em Sab Set 14, 2013 3:29 pm

    gostei


    _________________
    [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


    SABE O LADO RUIM DE TE MATAR?
    É QUE EU SÓ POSSO FAZER ISSO UMA VEZ

    Conteúdo patrocinado

    Re: Desespero - Despair

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Seg Out 23, 2017 6:20 pm