Amor Platônico

    Compartilhe
    avatar
    porkaum
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 245
    Data de inscrição : 09/01/2013
    Idade : 21

    Amor Platônico

    Mensagem por porkaum em Sex Set 13, 2013 9:47 pm

    Eu nunca acreditei muito na existência de um Céu,um inferno,um Deus,um diabo...
    Mas minhas últimas experiências me fizeram refletir.
    Era uma quinta-feira á noite,para ser mais exato eram 10:35 da noite.eu estava trancado em meu quarto,lendo um livro de ficção antes de dormir.Terminei um capítulo e deixei o resto para ler outro dia.
    Resolvi entrar em meu SocialBook antes de ir pra cama. ver se tinha novas mensagens,ou alguma novidade para contar amanhã na escola.
    Por quê eu resolvi fazer isso?
    Logo ao logar no site,me dei de cara com uma foto de minha garota,minha amada Gabriella abraçada á um rapaz.Ele não era qualquer rapaz.Quando eu era criança,lembro que éramos bons amigos,mas um dia a inveja tomou conta dos dois,eu por causa da popularidade dele,ele era o garoto que toca violão,conversa com todas as garotas,anda na moda,e eu era o tímido que ganha o campeonato de xadrez,que tira notas altas e que tem uma resposta rápida pra tudo,eu até era engraçado nessa época,antes de apaixonar por Gabriella eu era engraçado,eu era feliz.
    Cheguei ao nono ano.Gabriella era de outra sala,e eu não me contentava apenas em vê-la no recreio.Eu chegava mais cedo para vê-la entrar na escola,e esperava até o recreio ansiosamente,apenas para admirar a beleza daquela garota.Também era assim na hora de ir pra casa.
    Jean,o rapaz que eu citei,se tornara um inimigo mortal de minha adolescência,após uma discussão sobre a rivalidade entre Coca-cola e Pepsi.nós sempre brigávamos,eu vencia no duelo verbal,ele se irritava e eu saia machucado,eu usava o fato de não ter conhecido o pai contra ele,e sempre dava certo.Minhas feridas cicatrizavam em dois dias,mas as feridas dele eram no coração,precisavam de duas vidas para começarem a se curar.
    Não demorou muito para que essas surras me transformassem numa pessoa fria.Em um ano,eu já não me comovia com nada no mundo,e não tinha um humor único,ou meu ego estava alto e eu era o Rei do mundo,ou eu era o bobo da corte dentre um bando de nobres.
    Nada tinha sobrado em meu coração,tirando meus pais,eu não amava mais ninguém.
    Até que o ano acabou,e eu fui para o ensino médio.
    Só havia uma escola no bairro com o ensino médio,então era inevitável que todos nós fossemos para lá.
    Infelizmente,Deus,e o diabo também,nunca gostaram de mim,talvez por zombar de sua existência,acho que os dois me veem como um brinquedo.
    Jean,Gabriella e eu,os três na mesma classe.No primeiro dia de aula eu já pressentia o inferno.
    Bastou uma única troca de olhares,para que ressurgisse aquela paixão platônica por Gabriella.
    Jean sempre soube que eu a amava,e ele fez questão de se vingar.Acho que ele descontava em mim a raiva de não ter pai,já que eu er ao único que o lembrava disso.
    Não demorou muito e eles começaram a namorar.
    Naquele momento eu não tive escolha.Estava de frente á meu computador,vendo aquela foto que estava acompanhada de um “Status:em relacionamento sério”
    Uma lágrima escorria de meu olho esquerdo e eu começava a lembrar de quando ela me disse não,do medo que eu tinha das pessoas,das surras que eu levava da qual eu carrego uma cicatriz no ombro de quando eu fui cortado com uma tesoura sem ponta,da solidão que eu sentia naquelas aulas,do ódio que eu tinha do mundo.
    Eu não podia mais deixar barato aquilo tudo.Eu já tinha pensado em suicídio,mas eu não iria embora antes de me vingar.
    Eu me levantei da cadeira,deu um tapa no computador,me virei,e comecei andar.Cheguei perto das escadas,mas dessa vez,ao invés de subir segundo andar,eu abri a porta do porão.A última vez que estive ali fora  14 horas atrás,quando fui levar um pouco de urina á Jean e Gabriella.
    Abri a porta,desci as escadas,e acendi as luzes.Ali estavam os dois.Ambos nus,frente a frente um ao outro.
    Eles não transariam mais,até por quê ao invés de um pênis,agora ele tinha um pedaço de pano e algodão que eu coloquei para estancar o sangue.
    Será que eles aceitariam um hambúrguer?Não...minhas fezes são mais saborosas do que esse “Burguer Queen” novo na cidade.
    Eles também não se beijariam mais.Já que não tem dentes.Mas eu fui um bom moço,arranquei um dente sim,um dente não,a boca deles agora era um grande zigue-zague.
    Todos os dias eu entrava naquele lugar,e fazia sexo com Gabriella,ali amarrada mesmo.Ela deve gostar muito,já que grita bastante,deve ser por prazer,por amor.
    Jean também não gostava quando eu introduzia arame farpado em seu ânus,mas eu sempre pensei que ele se divertisse com isso.dessa vez eu tinha um presente para ele,uma tesoura sem pontas.
     

    Só espero que meus pais não entrem nesse porão tão cedo,está dando trabalho abafar o som e esconder o cheiro.


    _________________
    Uma foto minha assusta mais que qualquer filme de terror.
    avatar
    NinfarZ
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 300
    Data de inscrição : 05/11/2012
    Idade : 21
    Localização : Localizado

    Re: Amor Platônico

    Mensagem por NinfarZ em Sab Set 14, 2013 6:50 am

    carai, muito medonho *-* legal


    _________________
    Enfrente seu medo...ou...Morra e fique com ele eternamente
    avatar
    porkaum
    Vampiro
    Vampiro

    Mensagens : 245
    Data de inscrição : 09/01/2013
    Idade : 21

    Re: Amor Platônico

    Mensagem por porkaum em Sab Set 14, 2013 8:00 am

    NinfarZ escreveu:carai, muito medonho *-* legal
    Agradeço.


    _________________
    Uma foto minha assusta mais que qualquer filme de terror.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Amor Platônico

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Ter Dez 18, 2018 6:08 pm