Condessa De Sangue

    Compartilhe

    Bloodless
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 1
    Data de inscrição : 07/03/2017

    Condessa De Sangue

    Mensagem por Bloodless em Ter Mar 07, 2017 7:58 pm

    CONDESSA DE SANGUE.


    Olá pequena criatura inocente,
    Andas perdida rumo à  um horizonte mórbido?


    Não fique com medo, não sou nenhuma bruxa,
    Venha comigo, dê-me sua mão delicada,
    Adentremos juntas, e não ficaráis perdida na imensidão desta casa.


    Siga-me ao longo deste corredor estreito,
    Está um pouco escuro aqui, mas não precisa ficar assustada.


    Vamos, a diversão nos espera no porão...


    ... A porta se fecha,
    E o grito se abafa.


    Um, dois, três,
    A escuridão penetra sua alma através de seus olhos.


    Quatro, cinco, seis,
    Não tente lutar contra o destino.


    Sete, oito, nove,
    Vou drenar você.


    Dez,
    A navalha te livrará dessa agonia.




    A beleza da morte se consuma,
    Quando eu passo seu sangue em minha pele branca.


    A sua pureza é a causa,
    Dos meus devaneios de imoralidade.


    Vou olhar nos seus olhos,
    Com um sorriso sarcástico e prazeroso,
    Enquanto uma vertente vermelha é aberta,
    Em seu pescoço macio.


    A pele esticada torna-se pálida,
    Você agora está vazia,
    Sua beleza pertence à  mim.


    Com mais de seiscentas bonequinhas de sangue eu já brinquei,
    Mas são todas descartáveis,
    Nunca é o suficiente.


    Banhar-se em seu sangue,
    É como receber uma chuva refrescante no inferno.


    O repouso de um dilúvio vermelho,
    Paira sobre meu corpo,
    Sedento por sua alma.




    Um, dois, três,
    O número das minhas ovelhinhas é 10x6.


    Quatro, cinco, seis,
    Somente a morte resta para todas vocês.


    Sete, oito, nove,
    O desejo de matar torna-se cada vez mais forte.


    Dez,
    Quando farei outra vez?

      Data/hora atual: Dom Dez 17, 2017 6:56 am