Young killer[Capítulo 2: Namorada?]

    Compartilhe
    avatar
    jodzin
    Iniciado
    Iniciado

    Mensagens : 39
    Data de inscrição : 29/11/2012
    Localização : Inferno

    Young killer[Capítulo 2: Namorada?]

    Mensagem por jodzin em Qui Nov 29, 2012 8:11 pm

    Havia se passado uma semana, e Ricky havia matado mais uma pessoa na escola. Então a escola começou a aumentar a segurança, então Ricky não podia mais assassinar ninguém, mas também não podia ficar sem assassinar. Se não eles começariam a desconfiar que o assassino era alguém da escola. Após bater o ultimo sino, Bart veio falar com Ricky, e disse:
    - Ricky, não estou aguentando mais.
    - Aguentando o que? - Diz Ricky.
    - Minha irmã, ela só fala de você, ela está apaixonada por você. Só que não consegui falar. - Responde Bart.
    - E eu com isso? - Diz Ricky.
    - Quero que você, sei lá, fale com ela. - Diz Bart.
    - Se ela gosta de mim, ela que venha falar para mim. - Diz Ricky.
    No outro dia, após encontrar Bart e Cecilia na rua, Ricky percebeu que Cecilia estava mais quieta. E foi assim, até o final da aula, que foi quando Cecilia veio falar com Ricky.
    - Ricky! - Diz Cecilia.
    - Sim? - Diz Ricky.
    - Eu queria falar uma coi-coi-sa com você! - Diz Cecilia, gaguejando.
    - Fale. - Diz Ricky.
    - É, que... E-eu g-o-gosto d-e você. - Diz Cecilia.
    Ricky não gostava de ninguém, então apenas abraçou-la e falou:
    - Eu também gosto de você.
    Nada romantico. Então Ricky beijou Cecilia. Alguns dias se passaram e Ricky ainda não havia matado ninguém. Mas a segurança começou a mesma. Ricky então pensou em matar um mendigo. Ao anoitecer, Ricky sai escondido de sua mãe e foi até um beco atrás de algum mendigo. Após chegar em um beco, encontrou um mendigo, totalmente alcoolizado. Então o mendigo após ve-lo, se levantou do chão e falou:
    - Fazendo o-(Hick)que aqui, garoto?
    Ricky apenas ignorou e chegou perto do mendigo, acertando uma facada em sua barriga. O mendigo caiu de joelho no chão e depois Ricky tirou a faca e enfencou em sua garganta e depois saiu correndo. Como sempre, mas uma reportagem. Então, não sabiam o que era. A policia investigava o caso, pois já era a terceira vitima em menos de três semanas. A noticia corria pelo os corredores da escola. E Ricky a cada dia que se passava ficava mais e mais louco. Sua "sede" de sangue, só aumentava. O tempo passou voando, e logo era oito da noite e Ricky estava jogando, sua irmãzinha entrou no quarto e perguntou:
    - Mano, pode brincar comigo?
    - Não. - Diz Ricky, rejeitando ela pela primeira vez, a não ser que estava machucado. Ricky nunca havia negado ela, mas estava tão louco que sua irmãzinha era apenas mais uma vitima.
    - Vamos. - Diz sua irmãzinha, se aproximando.
    Ricky sem pensar, deu uma tapa dela e a empurrou e falou:
    - Sai daqui, sua vadiazinha.
    Sua irmã então sai correndo, chorando e gritando:
    - Mamãe.
    - Vadia chata. - Ricky fala a si mesmo.
    Uns 2 minutos depois, sua mãe apareceu e começou a brigar com Ricky. Ricky nem ligou, apenas havia ficado sem poder usar o computador. No outro dia, após a escola, Ricky foi até uma casa, Ricky não era profissional, mas queria fazer isso. Invadiu a casa, sem que ninguém visse, e ficou esperando o dono, ele nem ao menos sabia quem era. Após invadir a casa, escutou passos de alguma pessoa descendo.
    - Pai? - Disse uma voz feminina.
    Ricky olho cuidadosamente, e viu uma garota de aproximadamente 17 anos. Então a garota falou a si mesma:
    - Acho que estou vendo coisas.
    Antes de voltar a subir a escada, viu que a janela que estava fechada, agora estava aberta, por um erro, Ricky teve que mata-la o mais rapido possivel. Então a garota subiu a escada correndo e foi até o telefone e ligou para policia.
    - Alô?! - Disse a garota, mas antes que ela pudesse dizer que havia um assassino em sua casa.
    Ricky cortou sua garganta e falou para a policia com uma voz bem grossa:
    - Ela já era.
    Então desligou o telefone e falou para garota antes de descer as escadas.
    - Adeus.
    A garota esticou seus braços, meio que tentando pegar o Ricky ou querendo dizer algo à ele. Ricky deu um sorriso maléfico e falou:
    - Morra.
    Ricky então fugiu o mais rapido possivel. Ao chegar em casa, viu que Bart e Cecilia estavam o esperando.
    - O que será que eles querem? - Ricky pensou.
    Logo quando Cecilia o viu. Cecilia veio correndo e o abraçou e o deu um beijo.
    - Onde você estava? - Perguntou Cecilia.
    - Dando um passeio. - Diz Ricky.
    - Você nunca fez isso. - Diz Bart com um olhar desconfiado.
    - Parece que Bart está desconfiando de mim. - Ricky pensou. - Mas talvez isso não dure por muito tempo.
    - Nem para me convidar. - Diz Cecilia, batendo no peito de Ricky e reclamando.
    - Me desculpe. - Diz Ricky. - Eu apenas não estava me sentindo bem.
    - Tá bom. - Diz Cecilia.
    - O que vocês querem aqui? - Pergunta Ricky.
    - Só quero meu jogo de volta. - Diz Bart.
    - Tá bom, já volto. - Diz Ricky.
    Ricky foi até seu quarto e pegou o jogo rapidamente. E desceu.
    - Está aqui. - Diz Ricky.
    - Obrigado. - Diz Bart. - Vamos, Cecilia.
    - Tá. - Diz Cecilia abraçando Ricky e o beijando. - Tchau.
    - Tchau. - Diz Ricky.
    - Aleluia, foram embora. - Ricky pensou.
    Logo ao amanhecer, a noticia já estava na televisão: "A mais uma vitima, agora uma garota de 17 anos. A policia já não pode mais deixa-lo solto e agora começou uma investigação. "Não podemos deixa-lo mais andando por essa cidade, faremos o possivel para prende-lo.", diz um dos detetives que está investigando o caso.". Ricky então se levanta da mesa, com um sorrisinho e fala para sua mãe:
    - Já estou indo.
    - Tá bom. Só não demora muito para chegar em casa depois da escola, pois hoje você vai pegar sua irmãzinha. - Diz sua mãe.
    - Tá bom. Tchau. - Diz Ricky fechando a porta da sala e saindo de casa.
    Ao chegar na escola. Só tinha comentario sobre o serial killer. Enquanto andava por um dos corredores, ele escutou uma voz de uma garota falando:
    - Ele é um monstro.
    - Verdade. - Disse a outra garota.
    Ricky olhou para elas e quase soltou uma gargalhada.
    - Eu sou um monstro. - Ricky pensa. - Eu vou mostra-las o verdadeiro monstro. Já sei quem são vocês, quando menos esperarem vão estar mortas.

      Data/hora atual: Qua Out 24, 2018 1:42 am